Epígrafe

Epígrafe

domingo, 22 de agosto de 2010

Reportagem

ANA e FM comunitária visitam
Museu da Colonização

Presidente da ANA, João Perles e Paulo Yamamoto, durante assinatura de protocolo


Integrantes da ANA (Associação Nativa da Arte) e o diretor da FM Comunitária de Pereira Barreto, Everaldo Gatti, realizaram visita coletiva ao Museu Histórico da Colonização de Pereira Barreto, neste domingo, dia 22 de agosto, e foram recepcionados pelo curador Armindo Yoshio Kussuda e pelo presidente do museu Paulo Yamamoto.
O vereador por São Paulo, em terceiro mandato, João Antonio, também participou da visita e se prontificou a colaborar com a área artístico-cultural da cidade.
Além de conhecer as centenas de peças e documentos abrigados na entidade, o presidente da ANA, João Perles, fez a entrega de um protocolo de intenções em que propõe colaboração mútua entre as entidades.

Protocolo de intenções

A ANA (Associação Nativa da Arte), entidade estatutária de cunho artístico-cultural, fundada em 11 de agosto de 2001, neste ato representada por seu presidente, João Batista Perles, brasileiro, casado, jornalista, residente e domiciliado na rua Auto Leite, 978, vem pelo presente propor a formalização de parceira com vistas ao fortalecimento e divulgação da arte e da cultura pereira-barretense.
Para fim da presente proposta entendemos como arte toda manifestação humana com finalidade estética, e cultura no sentido socioantropológico relacionada ao comportamento humano e suas organizações sociais. Assim vistas, arte e cultura são valores que se imbricam, cabendo a nós, entidades organizadas, cuidar para que tanto uma quanto a outra se desenvolva dentro da ética universal, hoje proposta, qual seja: voltada para a construção de uma sociedade marcada pelos valores da sustentabilidade e do compromisso com aquilo que se convencionou denominar “responsabilidade social”.
Entendemos que não há desenvolvimento sociocultural sem que pessoas e entidades apóiem umas as outras e para que tais apoios se concretizem é imprescindível o sentimento de tolerância às diferenças no que tange à etnia, sexo, religião, idade etc., valores estes que a ANA vêm pregando sistematicamente e procurando propagar no seio da comunidade local.
Contamos que a partir deste protocolo e dentro dos valores aqui propostos, as relações culturais entre a ANA e o Museu Histórico da Colonização de Pereira Barreto se ampliem.


Everaldo Gatti, Armindo Kussuda, João Antônio, João Perles e Paulo Yamamoto,

em frente ao monumento do museu

Nenhum comentário:

Postar um comentário